Dez Coisas Para Fazer no… Brasil

Sebastian Welsh
18.09.2016

Image Credit: Sebastian Welsh, Sandra Iraheta

Image Credit: Sebastian Welsh, Sandra Iraheta

 

Depois de trancar a faculdade, terminei viajando nove meses por todo o Brasil. Agora posso dizer com orgulho que já conheço bem esse louco país, até melhor do que a grande maioria dos brasileiros. Aqui estão dez coisas legais que eu fiz enquanto estava lá. Seja você brasileiro ou não, espero que esse artigo possa ser tanto informativo como interessante e que possa indicar alguns pontos de interesse espalhados por essa terra enorme.

1. Provar Açaí

Uma superfruta da floresta amazônica, o açaí é uma baga que se cozinha e se liquidifica para produzir uma mistura púrpura repleta de nutrientes e de energia. Em quatro das cinco regiões do Brasil, o açaí é feito de forma alterada, com muito açúcar adicionado, e usualmente servido com uma variedade de ingredientes adicionais, tais como a banana, a granola, leite condensado, xarope de guaraná… qual brasileiro não gosta de doce, né!? Mas se você quiser provar a coisa autêntica e realmente quiser saborear o açaí virgem em toda sua beleza, então você vai ter que viajar para o região Norte. Va para o Pará, por exemplo, onde o açaí puro é consumido frequentemente com tapioca e peixe frito. Mmm que delícia!

2. Viajar de Barco pelo Rio Amazonas (Belém – Manaus)

Esse aqui é so para os viajantes mais aventureiros– não e para Paulista de luxo, é! Compre a sua passagem, leve uma rede decente, bastante água mineral e um bom livro, e você já está pronto para cinco dias de viagem desde Belém até Manaus pelo rio Amazonas. Eu dividi a viagem em dois, parando em Santarém depois de três dias para descansar. Lamento dizer que o barco não tinha cofres, tampouco água quente. E espelho no banheiro para colocar a minha maquiagem de manhã? Infelizmente não tinha! Entretanto, o que sim tinha era a oportunidade de viver uma experiência única, a chance de fazer amizade com os outros viajantes (os brasileros tentavam me ensinar a “paquerar”, uma coisa que nunca vi na Escócia), e o todo o dia para sentar no convés superior, curtir o sol e admirar o maior rio do mundo enquanto este passava ao meu lado.

brazil-23. Visitar Foz do Iguaçu

Seja você um mochileiro sempre a busca de novos horizontes ou um morador da cidade à procura de um lugar relaxante para ter um merecido descanso, eu recomendo muito Foz do Iguaçu. Lá eu encontrei outra cara do Brasil, uma cara mais tranquila, velha, madura. Pode ser que tal atmosfera seja devido ao fato que o lugar situa-se bem na fronteira entre três paises; tem-se a impressão de não se estar nem aqui nem lá… Olhando para as deslumbrantes Cataratas do Iguaçu, tem-se a sensação de se estar ao mesmo tempo em nenhum lugar, e em todos os lugares. Eu, seja como for, me vi curtindo a experiência “Iguaçu” na companhia de duas estudantes chinesas risonhas que falavam palavra nenhuma de inglês, mas tinham um português melhor do que o meu. Uma experiência estranha, mas bastante divertida. Além de visitar o Parque Nacional, recomendo aproveitar a oportunidade para obter mais alguns carimbos em seu passaporte: atravesse as fronteiras com a Argentina e o Paraguai. E não se esqueça de ver a barragem de Itaipú – a segunda maior usina hidrelétrica do mundo (a primeira fica na China).

4. Subir os Dois Irmãos

Sobre coisas para fazer no Rio, poderia escrever outra lista de dez pontos com muita facilidade! Mas de todas as coisas que eu fiz lá, subir até o cume dos Dois Irmãos foi sem dúvida a melhor delas. Chegamos na  entrada da favela Vidigal e subimo-na num coletivo (se der, recomendo subir de mototáxi – muito mais divertido). Desce-se num campo de futebol e de lá faz-se uma trilha de cinquenta minutos no máximo até chegar ao topo, onde se pode curtir a vista mais impressionante de uma das cidades mais incríveis do mundo. Leve água, porque vai suar! E também nao esqueça sua câmera, claro, para tirar umas foto inesquecíveis.

brazil-3

Tour de Buggy, RN

5. Passear pelas Dunas de Natal

Nunca havia pensado que o deserto poderia ser tão divertido. O buggy nos pegou fora do hotel às nove da manhã e o que se seguiu foi um dia cheio de sol, vento e alegria. O motorista dá-lhe a escolha: você quer o passeio “com emoção” ou “sem emoção”? Mesmo escholhendo a segunda opção, prepare-se para um impulso de adrenalina porque ele vai lhe dar um passeio de montanha-russa pelas dunas. Além das dunas o tour faz várias paradas para tirar fotos, curtir as praias, comer peixe… A próxima vez que você passar por Natal, não deixe de fazer o passeio. Mas faça uso abundante de protetor solar: o cara ao meu lado voltou ao hotel da cor de uma Ferrari.

6. Fazer Stand-up com os Golfinhos

Há um monte de debates sobre a questão de qual é a praia “mais linda” do Brasil. Para mim, sinceramente essa tem que ser a Baia dos Golfinhos em Praia de Pipa, Rio Grande do Norte. Lá por volta das cinco da tarde, alugue uma prancha de stand-up, para então curtir o pôr-do-sol com os golfinhos nadando em sua volta.

7. (Sobre)Viver o Carnaval de Salvador

Para mim, um menino tranquilo e bem-educado que fui, criado na serenidade e segurança da roça do nordeste da Escócia, o Carnaval de Salvador da Bahia 2015 foi uma experiência bastante forte, para falar o mínimo. Na verdade, não lembro muito daqueles seis dias; o tempo, parece, passou num borrão intenso de Ivete Sangalo, latas de Schin e Havaianas quebradas. Às vezes tinha tanta falta de ar no meio das multidões que não sabia se estavam-me beijando por beijar, ou simplesmente para poder respirar (como fazem no mergulho, né?). Nossa, num daqueles dias doidos acordei vestido com apenas uma sutiã e saia, sem saber como… Mas o que sim posso dizer com certeza é que estou muito agradecido por ter saído do negócio com vida. Graças a Deus.

8. Ver o Teatro Amazonas

Depois de ficar doente por quatro dias e curtir umas festas de pré-carnaval com minha anfitriã em Manaus, Mayara, aproveitei a chance para ver o Teatro Amazonas por dentro, assistindo um dos vários concertos de música clássica que acontecem com entrada franca. O prédio mesmo parece uma mesquita, semelhante a qualquer um dos famosos teatros de Londres pela elegância e sofisticação. Manaus foi para mim uma cidade com caráter e um povo bem acolhedor. Nunca teria pensado encontrar tal coisa no meio da floresta amazônica.

9. Festejar num Barco

Há um monte de coisas que se pode fazer num barco, e viajar pelo rio Amazonas é apenas uma delas. Aqui, outra que vai agradar os que preferem sol e festa. De fato, no Brasil, pode ser realmente difícil evitar essas duas coisas; elas parecem ser bases fundamentais da cultura brasileira. Em qualquer caso, de todas as festas e todos os sóis de que me lembro, aqueles das praias no estado do Rio de Janeiro foram sem dúvida as melhores. Eu recomendo ir a Búzios e Arraial do Cabo (em ambos rolam boas festas de barco semanais), e depois passar uns dias em Ilha Grande para se recuperar.

10. Beber Caipirinha

Não tenho como excluir a Caipirinha dessa lista, já que foi tanta coisa para mim dependo do momento do dia: meu servo, meu senhor, as vezes simplesmente um bom amigo… Além disso, ela (assim como o açai) foi uma parte integral da minha dieta durante as semanas que passei explorando os territórios traiçoeiros do Brasil. De todas as bebidas que eu provei naquelas semanas, a que mais destacou-se na minha memória foi a Caipifruta de Kiwi que provei em Jericoacoara, Ceará. Talvez não fosse suficientemente forte…

 

brazil-4

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *